segunda-feira, 14 de julho de 2008

ao fim da memória

“Depois, como tenho feitio combativo, resolvi fazer frente à adversidade, desafiar a vida e dizer em silêncio mas com profunda convicção: Vou trabalhar, tenho de trabalhar, quero trabalhar.”

2 comentários:

Ana. disse...

continue com o blog.
amoo !
esta lindo :)

beijinhos.

Ana disse...

Procuro os dois volumes de Ao fim da memória e não consigo adquiri-los pela internet. Sabe dizer se há ainda exemplares nas livrarias portuguesas? Obrigada!