quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Em casa de Fernanda de Castro e António Ferro



Sobre as sete placas comemorativas.

3 comentários:

carmen disse...

Através de você fiquei conhecendo mais o mundo maravilhoso de Fernanda Castro. Apaixonei-me pela sua poesia, especial mesmo, maravilhosa.
Aqui no Brasil, pouco é conhecida, lamento o tempo que perdí.
Quero saber mais sobre ela.
Abraços para você, da brasileira
Carmen

Ana P disse...

Adoro o blog e adoro a poesia de Fernanda de Castro.
Antes tinha um livro com um poema lindissimo dela, mas perdi-o e agor nao consigo achar na net.
O poema chama-se "um grande amor"
Se conhecesse, adoraria que o publica-se!

"Um grande amor nao cabe em nenhum verso, como a vida nao cabe no jardim, como nao cabe deus no universo, nem o coracao dentro de mim, a voz do coracao nao quer mordaca todo o amor obdece ao mesmo rito, amar e' ter no peito inferno e graca, um pouco de miseria e de infinito... Dizer em verso aquilo que se pensa?! Ideia de poeta,ideia louca! Nao e' bastante a frase mais extensa, diz mais o beijo que diz a boca..."


e nao me lembro de mais,
Abraco ;)
*espero que encontre o poema

António Quadros Ferro disse...

Aqui está: http://fernanda-decastro.blogspot.com/2009/12/um-grande-amor.html